História do Ideal - I

Peça Teatral: HISTÓRIA DO IDEAL
Apresentação na MARIÁPOLIS 2012 - Ribeirão Preto/SP

Gostaria de parabenizar a todos que participaram de maneira direta ou indireta deste projeto. Foram mais de 30 horas de ensaio que resultaram em um trabalho maravilhoso. Vale a pena assistir ou rever este trabalho que mostra o início do movimento Focolares. Juntos em unidade.

PARA ASSISTIR: https://www.youtube.com/watch?v=SONAZcigXFQ


VIDEO DO TELÃO - HISTÓRIA DO IDEAL

Assita as imagens exibidas no telão para a apresentação HISTÓRIA DO IDEAL
MARIÁPOLIS RIBEIRÃO PRETO - 2012
assista: http://www.youtube.com/watch?v=LdUKLOy48w0



 TEXTO: A HISTÓRIA DO IDEAL



SIMULTANEAMENTE: Entram em cena o narrador e o pintor – o narrador dá a palheta para o pintor e cada um segue seu rumo. O pintor dirige-se para a tela, e o narrador dirige-se para o banco onde inicia a história – 1ª CENA)
 
 



Narrador OFF “CHIARA ADULTA”:
“A caneta não sabe o que deverá escrever, o pincel não sabe o que deverá pintar, e o cinzel não sabe o que deverá esculpir. Quando Deus toma em suas mãos uma criatura para fazer surgir na Igreja uma obra dele, a pessoa escolhida não sabe o que deverá fazer. É um instrumento. E, penso que esse possa ser o meu caso.”

CHIARA LUBICH  - Fotos Senhora/mulher madura/ jovem e criança (Retroceder para chegar a 1ª cena que Chiara está pequena)


1ª CENA – PRIMEIRO SIM - FRASE DA CENA: “DOA-SE COMPLETAMENTE A MIM!”

MÚSICA GEN4 – Doa-te toda a mim: “Tudo começou, na manhã de um dia frio, “é preciso comprar o leite!”, disse a mamãe. Pediu a uma filha e também à pequenina, mas nenhuma delas obedeceu. E, ouvindo a voz de Deus, Chiara responde: “Sim eu vou!” E quando vai comprar o leite pra mamãe, Deus se faz sentir no coração. REFRÃO: Tens uma vida só, vive bem, vive bem! Doa tua vida mim, doa tua vida a mim, tudo a mim”.



2ª CENA – ESTUDO - FRASE DA CENA: “SEREI EU TEU MESTRE!”

Narrador: Chiara tinha o sonho de matricular-se na Universidade, onde acreditava poder ouvir a respeito de Deus e da verdade, seu coração estava todo tomado por esse único desejo que a consumia.

Mas, no concurso para a obtenção de uma bolsa de estudos, foi a primeira da lista dos não classificados. Foi um duro golpe para ela.

Sentada no sofá da sala com sua mãe, que a tentava consolar, chorava desesperadamente pela forte decepção;

Quando de repente, percebe uma voz interior que lhe dizia; SEREI EU O TEU MESTRE. Mesmo não entendendo bem o significado daquelas palavras, acolheu-as em seu coração e a paz voltou à sua alma.




3ª CENA – CARREIRA - FRASE DA CENA: “SEGUIREMOS JUNTAS!”

Narrador: Chiara começou a lecionar e algumas jovens que a observavam, ficavam impressionadas com sua forma de viver e ela como amava concretamente seus alunos e colegas de trabalho. Um dia chegaram até ela dizendo:

Amiga de Chiara 01: - Chiara, estamos fascinadas pelo seu modo de viver. Queremos aprender à ser cristãs convictas como você é!

Chiara: É claro, seguiremos juntas.

Narrador: Nas férias de verão, quando voltava para casa, Chiara continuava a acompanhar aquelas jovens, por meio de cartas e circulares, nas quais comunicava as verdades da fé, contava seus pensamentos e suas reflexões, e também suas preocupações com a situação do mundo.


4ª CENA - CASINHA DE LORETO - FRASE DA CENA: “FORMAREI APÓS TÍ UMA MULTIDÃO DE VIRGENS!”

Narrador: Chiara tinha 19 anos e foi convidada a participar de um Congresso de formação na cidade de Loreto. Foi a primeira vez que viajou sozinha para tão longe de casa. Nessa cidade havia uma igreja-fortaleza, que segundo a tradição preserva a casa em que viveram Maria, José e o Menino Jesus.

Narrador 2: “Quando entrei pela primeira vez naquela pequena casa para rezar, fui tomada por uma grande comoção. Fiquei tão emocionada que não pude conter as lágrimas. Apoiada nas paredes enegrecidas pela fumaça das velas chorava sem parar. Minha imaginação era tocada e envolvida por aquelas paredes... Mergulhada naquele mistério profundo, meditei sobre tudo o que podia ter acontecido naquela casa. Por aqui deve ter passado o Menino Jesus... aqui, deve ter ecoado a sua voz... talvez, Maria tivesse cantado, quando Jesus era pequeno, estas vigas devem ter sido colocadas por José... por esta janelinha o anjo deve ter passado no dia da Anunciação...”

Narrador: Jesus no meio daquela família peculiar teve uma fortíssima influência no espírito de Chiara, que se sentiu irresistivelmente atraída em contemplá-los.

No final do congresso Chiara sentada ao fundo da Igreja, teve a certeza de sua vocação: ouvia nitidamente a voz interior que lhe dizia; “FORMAREI APÓS TÍ UMA MULTIDÃO DE VIRGENS”. E, o caminho que percorreria dali para frente, estaria para sempre ligado àquela pequena casa, a família de Nazaré.



 5ª CENA – “DEUS A AMA IMENSAMENTE” FRASE DA CENA: “DEUS A AMA IMENSAMENTE!”

Narrador: Chiara foi professora em um Orfanato na cidade de Trento, onde ficou por 3 anos. Um dia o jovem e zeloso diretor, um padre capuchinho, foi fazer uma visita ao orfanato e se encontrou com ela.

Padre: - Chiara, você poderia oferecer a Deus uma hora por dia do seu trabalho pelo apostolado que realizamos?

Chiara: - Uma hora só? Porque não o dia inteiro?

O padre foi surpreendido com a reposta que ouviu e comovido pela  sua grande generosidade, o sacerdote a abençoou, dizendo:

Padre: - Eu te abençoo minha filha. “Deus a ama imensamente”.

Narrador: Essa frase, dita com simplicidade pelo sacerdote, caiu em seu coração como uma descoberta fulgurante e se sentiu interiormente impelida a comunicá-la à suas companheiras.



Chiara: - Deus a ama imensamente! Deus nos ama imensamente!

Narrador: Logo em seguida Chiara tomou a decisão de se consagrar a Deus para sempre. E no dia 07 de dezembro de 1943, numa cerimônia particular ela se entrega totalmente à Deus.



6ª CENA - GUERRA

Narrador: Violentos bombardeios estremecem Trento. Acontecia a segunda guerra mundial. ,

Chiara havia combinado com suas companheiras de se encontrarem em um dos refúgios nesses momentos e levavam sempre consigo somente o Evangelho.

À luz de velas fizeram a extraordinária descoberta de Deus, que se revelou como: Amor.


7ª CENA - DESCOBERTA DE DEUS COMO IDEAL – FRASE DA CENA “NOSSO IDEAL: DEUS AMOR”

Narrador: Chiara e suas companheiras partilhavam tudo e falavam de seus ideais:

Amiga Chiara1: - Eu estou construindo minha casa, é o meu sonho ter casa própria.
Chiara: Eu quero muito estudar e saber cada vez mais sobre Deus.
Amiga Chiara2: - Eu estou noiva e meu sonho é ter família.

Narrador: No entanto elas viam os seus sonhos sendo destruídos pela guerra. A casa atingida pelas bombas, o noivo que foi para a guerra e não voltou e a situação instaurada impedia o curso da faculdade. Cada acontecimento as marcava profundamente. Era clara a lição de Deus, que tudo passa, tudo é vaidade das vaidades. Fica para Chiara um questionamento:



Chiara: - Existirá um ideal que não morre? Que nenhuma bomba pode destruir? Um ideal que podemos nos doar por completo? Ao qual valeria a pena morrer por ele?

Narrador: Ali, no refugio diante do Evangelho a luz de velas, veio a resposta para esse questionamento.

Chiara: - SIM, existe um ideal que nem a guerra, nem as bombas podem destruir; E que valeria a pena dar a vida por ele; e esse ideal é DEUS!

Narrador: Essa descoberta transformou radicalmente sua vida e de suas companheiras. Decidiram fazer de Deus o Ideal de suas vidas, Deus que em meio a guerra, fruto do ódio, manifestava-se a elas, por aquilo que ele é: AMOR.




MÚSICA/DANÇA: “O TEU AMOR ESTÁ EM MIM”


8ª CENA – ESTRELA E LÁGRIMAS E DOR DA HUMANIDADE - FRASE DA CENA:“ESTRELA E LÁGRIMAS”

Narrador: Em uma tarde de maio do ano de 1944, soou o alarme antiaéreo, e todos correram para os abrigos. Após alguns instantes de silêncio, as bombas começaram a cair, e a cidade foi atingida de forma implacável, em quase toda a sua extensão. O bairro em que ficava a residência da família de Chiara também foi atingido. A casa ficou inabitável;

Assim ao escurecer, Luigi Lubich , pai de Chiara, decidiu levar a família para longe da guerra. Aquela noite foi terrível para Chiara, uma noite fria de estrelas e lágrimas.

MÚSICA: “ESTRELA E LÁGRIMAS”
https://www.youtube.com/watch?v=t7tDOk0tDrk&feature=player_embedded#!


Narrador: Voltando as costas para sua família, Chiara tomou a estrada que levava de volta a Trento que estava destruída pelos bombardeios. Ao chegar à Avenida, depara-se com uma mulher desesperada que foi ao seu encontro e a sacudiu pelos ombros, gritando:

Mulher: Quatro dos meus morreram! Quatro!

Narrador: Chiara consolou-a como pode, e entendeu de modo definitivo, que dali por diante no lugar de sua dor por ter deixado a família, deveria carregar no coração toda a dor da humanidade.


9ª CENA – VIVER A PALAVRA – (Vídeo)


Narrador (             ): As pessoas ao redor, tinham fome, sede, estavam feridas, sem moradia. Chiara e suas companheiras se lançavam a ajudar os necessitados. Pediam para os pobres, distribuíam e logo viam chegar o dobro e distribuíam novamente. Jesus prometera e agora cumpria. O Evangelho era verdadeiro. Contavam aos outros o que acontecia e eles ficavam maravilhados. Tocados pela verdade do Evangelho, e muitos quiseram fazer a mesma experiência e seguir Jesus.

Narrador: Olhavam nos olhos umas das outras e declaravam:

Chiara: Estou pronta a dar a vida por você!

Amiga Chiara1: E, eu por você!

Amiga Chiara3: Eu por você!

Amiga Chiara2: E, eu por você!

Narrador: Procuravam partilhar tudo, alegrias, dores, bens materiais. E, silenciosamente alguém se introduziu naquele grupo. Era Jesus, “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, ali eu estarei”. Sua presença doava paz, alegria, mesmo em meio aos horrores da guerra.



10ª CENA1ª EXPERIÊNCIA – DO OVO:

Narrador: Um dia, ainda durante o tempo de guerra, uma mulher bate na porta da casa de Chiara e suas companheiras.

Mulher com fome: Tenho fome, não tenho o que comer, poderiam me ajudar??

Uma das amigas de Chiara vai ver o que elas têm para oferecer e vendo que havia apenas um ovo para alimentar à todas, disse a Chiara:

Amiga de Chiara 01: O que vamos fazer, pois temos apenas um ovo em nossa dispensa!

Chiara: É Jesus que bate a nossa porta, então devemos viver a palavra: “Tive fome me destes de comer”. Para Jesus damos tudo o que temos.

Narrador: A amiga de Chiara foi buscar o ovo e entregou para aquela senhora que agradeceu calorosamente.


Mulher com fome: Muito obrigado, que Deus à abençoe.

Amiga de Chiara 02: Mas o que vamos comer? Daqui à pouco também teremos fome.

Chiara: Vamos rezar e pedir à Jesus, pois Ele mesmo disse: “Daí e vos será dado”.

Narrador: Enquanto elas rezavam alguém bateu na porta e uma delas foi atender. Mas estranhou, procurava e não via ninguém ali, porém achou uma cesta cheia de ovos no chão. Pegou e feliz foi mostrar as amigas!

Amiga de Chiara 02: Vejam a providência chegou! A Palavra de JESUS é verdadeira; Daí e vos será dado!


11ª CENA – 2ª EXPERIÊNCIA – DO SAPATO 42

Narrador:  Chiara à caminho da Igreja, foi abordada por um pobre.

Pobre: Por favor, não tenho sapatos, preciso de um par de sapatos nº 42!

Narrador: Chiara e uma de suas companheiras vai até a Igreja, e lá se ajoelha e pede a Jesus:

Chiara: Jesus; eu te peço um par de sapatos nº 42 , para você naquele pobre!

Narrador: Chiara havia pedido com muita fé, e acreditava que “tudo o que pedisse ao Pai em nome de Jesus, ele o daria”. Saiu da Igreja, e em direção a sua casa, encontra uma pessoa que sempre a ajudava, e lhe entregou um embrulho.

Mulher que doa o sapato: Chiara, essa é uma doação para ajudar os seus pobres.





Chiara: Muito Obrigada! Veja, um sapato nº 42, exatamente o que eu precisava, obrigado Jesus.



12ª CENA – TODOS UM E MOVIMENTO HOJE – No telão (Apresentação power point)

Para aquelas palavras nascemos: “Pai que todos sejam UM”!


O testemunho do amor recíproco chamou a atenção de pessoas de outras denominações, Igrejas iniciando um profundo diálogo ecumênico.

Aquele estilo de vida foi se espalhando por todo o mundo. Graças a presença de Jesus no meio nas comunidades, hoje o movimento está presente em 182 países. 
Tudo nasceu do Evangelho, lido, meditado, vivido e compartilhado. Continua assim até os dias de hoje. À exemplos os encontros da Palavra de Vida, um trecho do Evangelho comentado por Chiara, que cada mês refletimos e procuramos colocar em prática.

Chiara Lubich partiu para o paraíso com 88 anos, em 2008, deixando para todos, um testemunho potente da força do amor e da comunhão.

Construindo a unidade, com: a partilha na economia; o diálogo e a fraternidade na política; a reciprocidade nos meios de comunicação, o amor na educação, na saúde e em tudo aquilo que diz respeito à vida humana.

É este, em rápidas pinceladas, o grande Ideal que anima todo o movimento dos Focolares, também denominado Obra de Maria, do qual esta Mariápolis é uma de suas expressões.

Imagem de Chiara




Narrador OFF “Chiara Adulta”: “Me perguntaram: Chiara qual foi o seu maior anseio? Respondi: É esforço de minha vida viver sempre a Palavra, ser a Palavra, a Palavra de Deus. Amo-a tanto que desejaria chegar a ponto de se me perguntassem: Então, quem é você? Querer responder: “PALAVRA DE DEUS”.

Música: Ideal que História se faz


 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário